Conheça o Seu Perfil de Investidor !


Alguns fatores precisam ser levados em consideração quando você vai começar a investir. Por isso, é bastante importante analisar quais são suas prioridades. Assim, é necessário saber se o seu objetivo, por exemplo, é a Rentabilidade, diversificação ou se você prefere a segurança e tranquilidade. Esse é o ponto de partida para começar a entender o seu perfil.


Outra questão que também deve ser observada é qual o seu conhecimento no mundo dos investimentos. Se você está se familiarizando com os termos e às informações do mercado; se já possui alguns investimentos ou pelo menos tem o hábito de ler e estudar o assunto, ou se já investe com regularidade e está em busca de melhores oportunidades.


Também precisa ser verificado quando você pretende utilizar os recursos aplicados. Ou seja, se você irá precisar resgatar a aplicação em um determinado período. Analisar essa necessidade é importante para que o seu perfil seja bem definido e com isso seja possível montar uma carteira de investimentos bem adequada a você.


O quarto quesito a ser considerado, é o tempo que você pretende deixar o dinheiro investido. O fator tempo é determinante para que a decisões corretas possam ser tomadas.

É importante destacar que a instituição financeira só deve recomendar investimentos que estejam de acordo com o seu perfil e jamais orientar você a realizar aplicações que estejam acima daquilo que você pode suportar como risco.


É importante que você se sinta confortável com os investimentos que irá fazer. Que esses investimentos não tirem suas noites de sono e que lhe tragam a boa sensação de que você está tomando as decisões corretas para a sua vida.



Por isso, assim como eu, os profissionais que atuam no mercado devem levar em consideração três perfis que bem definem o nível de risco que cada investidor consegue suportar.


São eles:

  • Conservador

  • Moderado

  • Agressivo

Para o investidor que possui o perfil conservador, a segurança do patrimônio é a prioridade máxima. Esse tipo de investidor não aceita movimentações que possam vir a comprometer os seus recursos, justamente porque a sua tolerância é menor e estar exposto ao risco é algo que sempre irá incomodar.


Sendo assim, aplicações como CDBs, LCIs, LCAs, Tesouro Direto, LC, Fundo de Renda Fixa entre outros, são os mais utilizados por esses investidores.


Já para o investidor com perfil moderado, o equilíbrio nas aplicações é que o se busca. O objetivo é fazer uma boa adequação conciliando em sua carteira investimentos que mesclem ativos de renda fixa e renda variável.


A distribuição do portfólio varia entre os investidores, porém a grande maioria tem por hábito destinar oitenta por cento dos seus recursos para a renda fixa e vinte por cento para a renda variável, buscando assim, uma melhor rentabilidade ao longo do tempo.


Os ativos financeiros mais comuns para esse perfil são Tesouro Direto, Fundo de Renda Fixa, CRI, CRAs, Debêntures, Fundos Multimercados, entre outros.


Por sua vez, o perfil agressivo está muito associado a investidores que priorizam a rentabilidade e conseguem lidar com o risco sem que às oscilações, ou seja, os altos e baixos do mercado os incomode. São investidores que em razão do conhecimento dificilmente tem suas condições emocionais afetadas. Conseguem mensurar possíveis perdas com certa tranquilidade. Normalmente são investidores que já conhecem o mercado e analisam os movimentos de forma racional.


No entanto, vale destacar que o fato desses investidores terem um perfil agressivo não significa que todos os seus recursos estejam alocados em renda variável. é verdade que existem investidores que atuam somente nesse mercado e até mesmo somente no mercado de ações, mas a grande maioria tem parte de seus recursos em renda fixa para que possam aproveitar eventuais quedas, como também para que tenham uma importância disponível para atender aos imprevistos.


Os investimentos mais consideradas por esse tipo de investidor são às ações,juntamente com os fundos de ações e imobiliários. No entanto, a eles também se aplicam às ETFs.

Os ativos financeiros mais comuns para esse perfil, além dos que eu já citei anteriormente, são Tesouro Direto, Fundo de Renda Fixa, CRI, CRAs, Debêntures, Fundos Multimercados, LCIs, LCAs e outros.


Bem, pessoal, acho que deu para ter uma boa ideia inicial e ficar claro a importância de se conhecer bem o seu perfil como investidor ou investidora. Afinal, o conhecimento faz com que você evite perdas e às aplicações que você venha a fazer possam ser realizadas de forma segura.


Quanto melhor for a orientação que você venha a receber, melhor serão os seus investimentos. Assim você conseguirá permanecer no mercado de maneira tranquila e conseguirá obter bons resultados ao longo da sua jornada como investidor.

Pessoal, foi um prazer poder compartilhar mais esse conteúdo com vocês.


E não se esqueça !


Se você gostou desse conteúdo compartilhe com os seus amigos nas redes sociais para que mais pessoas tenham acesso à informação. Tá joia ?


Super Obrigado !


Deixe seu comentário, sua crítica ou sugestão.


Grande abraço e até a próxima.


Valeu ...


Marcelo Teófilo


#empoderia #educaçãofinanceira #investimentospessoais #investimentos #marceloteófilo #ações #fundosimobiliários #tesourodireto #cdb #rendavariável #rendafixa #fiis #etfs #fundodeações #perfilinvestidor #LCI #LCA #investindonabolsa #bolsadevalores #curso #palestra #workshop #métododnasocial #qual é o seu perfil investidor

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo